quinta-feira, 31 de maio de 2012

Aloha, seja bem vindo ao Hawaii


Um dos lugares mais isolado do mundo, o Havaí, tem ilhas de natureza exuberante, formadas por erupções vulcânicas no Pacífico, são rodeadas por um mar muito azul, com ondas gigantes. Esportistas do mundo inteiro vão para lá para praticar o surfe, a grande paixão dos havaianos. Mesmo com os arranha-céus e os traços fortemente cosmopolitas da maior cidade Honolulu, o clima dos seus quase 1 milhão e meio de habitantes é despojado, pois suas roupas passam bem longe do conjunto terno e gravata e são feitas de tecidos leves, com cores alegres. Também, com calor tropical praticamente o ano inteiro, não há executivo que aguente permanecer preso junto a um terno e a uma gravata. Sapatos então, nem pensar. A palavra de ordem, é relaxar e curtir. Mas acredite, há quem trabalhe nesse paraíso maravilhoso.

No meio do Oceano Pacífico tinham seis ilhas gigantes e uma centena de ilhotas. Assim é formada as ilhas que compõem o "Paraíso Havaiano". Cenário de grandes produções do cinema, bem como competições acirradas entre surfistas. O arquipélago localizado no Oceano Pacífico é uma das formações geológicas mais recentes do planeta possui cerca de 130 ilhas. Somente oito delas são habitadas: Oahu, onde fica a capital Honolulu, Hawaii Island, Maui, Lanai, Molokai e Kauai, que são as maiores, além de Kahoolawe e Niihau. O trânsito entre elas geralmente se faz de avião e balsas. 



A saudação “Aloha” é usada para dar as boas vindas, cumprimentar ou desejar "paz" e "amor". Já "Mahalo" é "obrigado" no idioma havaiano. Se algum dia você tiver a oportunidade de visitar este belíssimo cenário, não se esqueça destas palavras. Elas serão muito úteis em sua estadia.


Barack Obama é o primeiro presidente dos Estados Unidos nascido no Havaí. Segundo uma declaração feita à impressa pela Primeira-dama, Michelle Obama, não é possível entender Barack, até que entenda o Havaí. Uma grande verdade. Não há como explicar sem antes conhecer esta maravilha.


Antes da chegada dos europeus, o arquipélago havia sido habitado somente por nativos polinésios, durante pelo menos 1500 anos. Ainda assim, não deixa de ser um "paraíso".


A mais famosa das praias do Havaí fica em Honolulu. A Praia de Waikiki. Seu nome significa “águas que borbulham” e seus 3,2 quilômetros de extensão são o point garantido dos aficionados por surfe do mundo inteiro. Suas ondas então, são muito procuradas pelos surfistas por praticarem suas manobras radicais e que rendem muitas histórias também.


Drew Barrymore e Adam Sandler protagonizam o longa "Como se fosse a Primeira Vez" em 2004. A comédia romântica filmada no Havaí, tem como cenário as belas paisagens da ilha de Oahu. Na história, Drew é Lucy, uma bela mulher que sofre de perda de memória e recente. Quando acorda, ela já não se lembra do dia anterior e segue a rotina normal, até encontrar Henry (Adam Sandler), o homem que vai fazê-la se apaixonar por ele, todos os dias. Curiosamente, o filme foi rodado neste local com paisagens exuberantemente descritas pela produção como um "Oásis" natural.


E já que estamos falando de belezas naturais, nada melhor que os "Hibíscos". Com mais de 300 espécies existentes no local, a flor considerada além de patrimônio, um símbolo do Havaí. Muito cultivada também no Brasil, por causa do clima tropical, a planta é utilizada para fazer colares e coroas utilizadas nos luaus e serve de motivo para a estamparia de roupas e objetos em geral.  



UkuleleO instrumento musical típico do Havaí, chegou ao arquipélago junto com os trabalhadores da Ilha da Madeira no final do século XIX, que foram para lá cultivar de cana-de-açúcar. Isso mesmo, cana-de-açúcar. Ukulele significa "pulga saltitante" no idioma havaiano. Além dos britânicos e madeirenses, as ilhas havaianas receberam imigrantes da França, Espanha, China e Japão. 


Seu som é inigualável a qualquer outro instrumento de cordas. Da mesma forma que nosso "cavaquinho" é novidade para os nativos da ilha. 

Mas é claro, que não há nem comparação...

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Redes sociais para bichinhos de estimação

Quem disse que sites de relacionamentos são exclusivos para pessoas? As redes sociais para bichinhos de estimação vão ficando cada vez mais populares e ganhando mais adeptos tanto no Brasil quanto no mundo. Exemplo disso são os sites PetisAnimal Club e The Pet’s Universe, que estão aí para mostrar que essa nova mania veio para ficar. E as redes acabam se tornando um ambiente propício para se apaixonar por esses animais, que esbanjam alegria em fotos engraçadas e fofas. Mas existe também um espaço para trocar dicas e experiências – por exemplo como agasalhar o seu bicho no frio ou a melhor maneira de usar produtos de limpeza sem intoxicar seus animais. Além disso, os donos mostram a preocupação com assuntos que vão desde maus tratos, direito dos animais, doenças, divulgação de bichos desaparecidos até adotar um animal de rua.



A musicista Aline Love, de 29 anos, e seu marido Carlos Vinícius de Sá, de 30 anos, acharam por acaso a rede social Animal Club e logo cadastraram seu beagle Erasmo Carlos, de 11 meses. Como você provavelmente já percebeu, o cão recebeu o mesmo nome do cantor e compositor brasileiro, já que os donos são grandes admiradores do trabalho e da personalidade do "Tremendão". O cachorro possui quase 6 mil bichos "filiados" (animais que o seguem), entra todos os dias no site e adiciona regularmente todos os novos membros - sejam eles cães, gatos, aves ou répteis. Erasmo, que mora em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, até adicionou os donos dos animais no Facebook e MSN. Mas, infelizmente, não conseguiu marcar um encontro fora do mundo virtual por causa da distância, já que não existem muitos usuários em sua cidade. Para Aline, o carinho por seu cão fez com que ela o incluísse em uma rede social para petsA vontade de cadastrar seu bichinho de estimação é antiga. Antes de criar um perfil no Animal Club, o beagle também já fez parte do PlugPet e Facedog. Ele até tem um perfil no Facebook, na qual posta fotos, vídeos, curte e comenta as publicações dos outros - igual a qualquer pessoa com um perfil na rede social. Além disso, Erasmo é adicionado pelos amigos de Aline e até por muitos beagles do exterior. 



O casal tem muitas histórias para contar sobre o seu cão. Uma delas aconteceu quando Aline resolveu comer biscoito de água e sal com um pote de chimia, parecido com uma geleia, e dar metade para o Erasmo. Mas, acidentalmente, ela derrubou as duas partes no chão. “Ele comeu a metade dele e ficou empurrando com o focinho a minha parte para eu comer. Foi muito engraçado, pois os beagles são esganados. Eu imaginei que ele fosse abocanhar tudo, mas ele teve consideração", disse. O perfil de Erasmo no Animal Club tem muitas fotos fofas e engraçadas. Nelas, ele aparece filhote, brincando com os amigos e até comendo petiscos. Confira abaixo o vídeo da primeira Páscoa do cão. 



A poodle Dory, de 3 anos, é mais um dos animais que aderiu a febre das redes sociais para bichinhos. A dona e enfermeira Márcia Marrocos, de 39 anos, conheceu o site por meio de uma amiga e a sua cadelinha já se encontrou com outros pets do mesmo prédio - que também têm perfil no site de relacionamento. Para a moradora de Recife, em Pernambuco, os donos são apenas os meios para que o bichinho de estimação faça parte dos sites de relacionamento, ou seja, o portal é totalmente focado neles. “Amo muito os animais e estar num lugar onde as pessoas entendem e valorizam essa relação é muito bom, e desta vez quem tem a "voz" são eles. Eu sempre digo para os meus filhos e amigos que a Dory "conversa" comigo e eu consigo entender o que ela quer, se está triste, feliz ou com medo”, ressalta. 


Outra usuária apaixonada por animais é a comerciante Eneida Fernandes, de 43 anos, que praticamente possui um zoológico em casa. Isso porque ela tem a poodle Paty, de 10 anos e os calopsitas, Bolachinha, de 3 meses, e seus pais Biscoitinho, de 9 meses, e Julieta, de 2 anos. E o mais impressionante: todos eles estão na rede social Animal Club, exceto o Bolachinha



Cada um dos seus bichinhos tem, em média, 50 amigos. Paty tem na sua lista cachorros enquanto os calopsitas se relacionam no site com pássaros. Apesar dos encontros e “cãosamentos” promovidos pelos usuários, os animais de Eneida não conseguem encontrar pessoalmente os amigos da rede social, pois moram longe dos locais dos eventos. A moradora de Porto Velho, em Rondônia, destaca que sempre gostou bastante de bichinhos, e isso fez ela cadastrar os seus animais em uma rede social. É tanto amor, que ela ainda deixou de lado o MSN e Orkut de uso pessoal para entrar mais vezes na rede social dos seus animais: "Quando vi o site do Animal Club com tantos bichinhos e cada um com uma história fiquei apaixonada”, disse. 


Os pets de Eneida tem várias manias engraçadas. A Paty gosta de comer cream cracker e arranca as plantinhas recém-plantadas da dona, enquanto o Biscoitinho sabe assobiar a música “Atirei o pau no gato”Biscoitinho, que é o xodozinho da dona, tem mais de 90 fotos e vários vídeos fofos. Veja abaixo o calopsita aprendendo a assobiar.


Você encontrará nas redes sociais Petis, The Pet’s Universe e Animal Club as mesmas ferramentas dos demais sites de relacionamento (como Facebook, Orkut e afins):possibilidade de enviar fotos, vídeos e criar comunidades. Mas eles apresentam uma interface voltada para o seu público-alvo e o melhor de tudo: promove uma interação entre os animais. Confira abaixo os sites direcionados aos melhores amigos do homem. O fundador e administrador do site Petis, Rudinei Modezejewski, de 41 anos, conta que a rede social voltada para os animais estreou em novembro de 2010. O portal foi criado com o intuito de achar uma namorada para o cão Lucky, da raça Dachshund, mas após ver o crescimento do projeto ele decidiu mudar o foco, investindo na troca de experiências e de informações. 

Para ele, o site também é utilizado para gerar uma interação entre os usuários da rede social e as indústrias do setor pet, canis e petshops, por exemplo. “O objetivo principal é ter um espaço para compartilhar experiências com outras pessoas que também tem bichinhos de estimação e os amam, mas estamos ampliando para algo mais nobre: ajudar os animais de rua e quem os protege, ou seja, as ONGs e Protetores”, disse. O site de relacionamento, que tem pouco mais de mil usuários cadastrados, tem público predominantemente feminino, entre 20 e 40 anos, deixando as crianças e adolescentes de fora desta estatística. Em relação à quantidade de perfis, Rudinei destaca que os cães ganham por pouco. “Temos uma pequena diferença a favor dos cães, mas é pequena... também temos pessoas que tem lagartos, peixes, aves e até coelhos”, ressalta. Existe ainda, dentro do site, um espaço para blogs, grupos e fóruns de discussão. Neles, é possível  contar experiências com os bichinhos, e muitos deles mostram usuários engajados com diversos temas como maus tratos de animais, direito dos bichos e divulgação de pets desaparecidos. Ele mostra que posts sobre animais perdidos se difundem rapidamente em outras redes sociais e muitas vezes, pensa que, ao ver tanta gente envolvida e com os mesmos laços de amor pelos animais as pessoas se sentem mais à vontade para perguntar, opinar e até pedir ajuda, conforme ele tem observado Segundo Rudinei, o Petis se aproxima dos demais sites de relacionamentos (como Facebook e Orkut) pelo formato e navegação, já que a rede social utiliza a plataforma NING, que é bastante conhecida. Por outro lado, eles se diferenciam na validade das publicações, uma vez que no Petis os debates são muitas vezes respondidos depois de criados, o que garante que novos leitores “acrescentam mais coisas e retro-alimentem” as discussões. 
A rede social Animal Club, que possui cerca de 7.150 donos e 10.000 animais de estimação, foi criada pelo programador, Hiury Barbiero, de 22 anos, e a web designer, Paloma Rondon, de 23 anos, em maio de 2011. Como é de se imaginar a grande parte dos perfis são de cachorros. Depois deles estão os gatos, pássaros, roedores, peixes, coelhos, tartarugas, cobras, lagartos, aranhas, e até ouriço do mar.

A inspiração surgiu na procura de amigos para o poodle Chameguinho. E quando o cachorro morreu, com apenas 1 ano e meio, no final de 2010, os fundadores do site pensaram em desistir, mas a cadela Ternura, com 3 meses na época, também da raça poodle, que deu forças para conseguir concluir o projeto. Segundo Hiury, o site promove um relação mais forte entre o dono e seu bicho de estimação.

A rede social tem ferramentas curiosas. Exemplo disso é a aba Falam de Mim, que mostra o que as pessoas divulgam a respeito do seu bichinho no site e a opção Meu Dono, com informações pessoas dos proprietários dos pets. Além disso, você pode procurar pelo animal com uma busca detalhada por: nome, sexo, gênero, raça, relacionamento, cidade, estado e paísPara Hiury, o objetivo desse recurso é a possibilidade de encontrar uma pessoa que tenha o mesmo animal que o seu para que seja possível um encontro pessoalmente. Com 35%, a faixa etária predominante na rede social está entre 21 e 30 anos. Logo atrás estão os usuários entre 16 e 20 anos (19%), menos de 15 anos e entre 31 e 40 anos (17%), entre 41 e 60 anos (11%) e, por último, mais de 60 anos (1%).
Outro dado revela que 26% dos homens estão presentes no site, enquanto 74% das mulheres criaram perfis para os seus bichinhos de estimação. Isso revela, mais uma vez, que tanto o Animal Club quanto os demais sites voltados para os animais concentram na sua maioria o sexo feminino

Segundo a equipe do Animal Club, o público costuma trocar, em média, 1.000 mensagens por dia. Isso faz com que os usuários costumam publicar as atividades que praticam com seus animais e os momentos descontraídos através de fotos, vídeos e recados, contando geralmente o que o animal andou “aprontando”.
A ideia para fazer a rede social surgiu da filha, Fernanda Mendes, do fundador do The Pet’s Universe, Flávio Mendes, de 48 anos, que o estimulou a criar o PetBook, uma referência ao Facebook. A partir disso, ele, que trabalha com novas mídias na IBM, aliou o seu trabalho com o desejo da menina. O site, oficialmente lançado em 20 de janeiro de 2011, tem de tudo: cachorros, gatos, tartarugas, porquinhos da índia, calopsitas e até mesmo um cavalo. Não é de se espantar que o portal tenha 3.460 membros. Na página inicial do site existe, por exemplo, um espaço para divulgar aniversários, "o que está acontecendo agora" e dicas com especialistas na coluna chamada Dr. Koleira, que tem como meta, fornecer informações de veterinários. No verão, por exemplo, colocamos informações para que os pets sofram menos com o calor. No inverno, informações para lidar com o frio. Na época de festas de final de ano, dicas gastronômicas. O The Pet's Universe recebeu mais de 100 mil visitas e 800 mil acessos em um ano, segundo informações do Google Analytics. Além disso, internautas ao redor do mundo acessaram a rede social, como Estados Unidos, França, Alemanha e Japão. E claro, usuários cadastrados em vários estados com visitas que alcançam mais de mil cidades. O público cativo do site revela diferentes faixas etárias – adolescentes até terceira idade. Existem cerca de 60% de perfis de cães, 35% de gatos e os demais bichos correspondem a 5%. Segundo Flávio, eles participam de comunidades com um mesmo interesse em comum, seja para procurar um companheiro(a) para o seu animal ou para aqueles que moram no exterior. “Já tivemos caso de animais de estimação que encontraram um companheiro e até se casaram. Faz pouco tempo que um dos membros adoeceu, e logo criaram uma comunidade de solidariedade para este membro. É um grupo bem ativo”, destaca.

terça-feira, 29 de maio de 2012

Meias por inteiro

Com a chegada do outono e do inverno se aproximando, as meias-calças, além de valorizarem o corpo e o visual feminino, realçam a beleza da mulher. Mas um cuidado básico, é saber combiná-las com a roupa e o sapato adequado. Na dúvida, você também pode se espelhar em algumas celebridades para compor o seu próprio look despojado ou clássico.


As meias soquete e arrastão, também estão em alta. Mas é preciso saber como usá-las e ao mesmo tempo, não confundir na hora de montar o seu look. Por este motivo, o DARGONBLOGS lhe ajuda com algumas dicas e como usar. Por exemplo, as meias soquete, podem e devem ser usadas mais na prática esportiva. Usá-las com sandálias ou sapatos abertos, não ficam nada bem. Outra combinação que deve ser evitada, são com sapatos sociais ou de balada. Apesar que ultimamente a moda insista em divulgar algumas novas tendências. Se você não se importar com o que os outros possam dizer ou pensar à respeito, siga em frente.


Já as meias arrastão, podem ser usadas com sapatos fechados, abertos e até sandálias. A cantora Madonna, por exemplo, que ajudou a disseminar a moda dessa meia dos anos 1980, ainda é forte adepta da mesma, mesmo sob os "tapetes vermelhos"


Mas a grande verdade é que, por chamar menos atenção que outras peças do vestuário, as meias, muitas vezes, são uma preocupação secundária na hora de a mulher compor o seu visual. Porém, um erro da escolha e do tipo e da cor das meias-calças (e mesmo das outras como soquete e arrastão), podem resultar em um look desastroso. Isso porque as meias-calças que estão atualmente em alta, são as coloridas e as estampadas, como as em xadrez, as de bolinhas ou as do tipo oncinha, além das texturizadas mais grossas. Suas combinações podem ser das mais variadas, tendo em vista que, as meias geralmente ficam bem quando usadas com peças de roupas mais pesadas, ou seja, de inverno


Mas vale um alerta importante: não faz o menor sentido, por exemplo, usar uma saia de algodão branca superverão com uma meia-calça, qualquer que seja o tipo. Isso também não significa que você deve combinar a meia igual a cor do vestido ou dos sapatos, mas enfatizando mais nos sapatos e evitando de usar meias escuras com sapatos claros e vice-versa. Lembre-se que, quanto mais próximos os tons, mais elegante será o visual. Mesmo que ousando, não ao extremo, mas uma pequena dose não faz mal a ninguém. Uma combinação bem sacada de roupa e sapatos com uma meia diferente, pode resultar em um look arrasador e até quem sabe, lançar uma nova tendência na moda. 


Agora, caso você não se sinta muito segura em ousar e com receio de errar na combinação, melhor mesmo, é manter a sua linha conservadora. Não que seja sinônimo de proibição mas, se ousar demais, pode ficar brega. Se você está usando ou possui uma roupa bem estampada, dê preferência aos modelos lisos para assim não haver briga e nem ficar "over"

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Carne-seca na moranga

Será que você consegue distinguir a carne de sol da carne-seca? É simples. A seca, leva mais sal e é empilhada em locais locais secos para desidratar, enquanto que a carne de sol, é ligeiramente salgada e colocada para secar em local coberto e ventilado, sendo que, no seu interior, permanece a umidade e maciez. Ambas ficam deliciosamente saborosas na moranga, porém, a que você irá aprender a fazer é a carne-seca.




Você irá precisar destes ingredientes:

  • 1 kg de carne-seca desfiada e cozida;
  • 4 colheres de sopa de azeite extra virgem;
  • 2 dentes de alho;
  • 100 g de bacon picado;
  • 1 maço de couve-manteiga picado e refogado;
  • 1 cebola grande;
  • 5 tomates sem sementes;
  • 1 lata de creme de leite sem soro;
  • 300 g de requeijão cremoso;
  • Molho de pimenta a gosto;
  • Coentro picado a gosto;
  • Sal e pimenta do reino a gosto


Retire a tampa da moranga e, a seguir, as sementes. Lave e enrole-a em papel alumínio. Em seguida, leve ao forno pré-aquecido e asse por 45 minutos. Reserve.

Em uma outra panela, aqueça o azeite e refogue o alho e a cebola, juntando os tomates picados, a pimenta do reino, o sal e o coentro. Acrescente o creme de leite (caso você seja alérgico ao creme-de-leite, pode substituí-lo por 2 iogurtes  naturais). Em seguida, acrescente a carne-seca. Cozinhe por aproximadamente 3 a 5 minutos. Espalhe o requeijão dentro da moranga reservada, e decore com bacon picado frito e couve-manteiga frita.

Uma receita rápida e fácil de fazer ideal para os dias de outono.

domingo, 27 de maio de 2012

Os Homens de Preto atacam outra vez

Dispensando apresentações, o personagem de Will Smith na série "Homens de Preto (Men In Black/MIB)" que chega aos cinemas da capital em sua continuação, e mais divertida que as sequências anteriores, continua carismático na pele do divertido Agente "J". Piadista e engraçado, garantindo bons momentos do filme, dirigido novamente por Barry Sonnenfeld


O mote da vez, segue o sucesso de suas continuações anteriores, porém com um ingrediente muito comum e explorado há anos pelos estúdios de Hollywood. Trata-se da famigerada "Viagem ao tempo", o que leva o espectador a embarcar em uma trama alucinante e muito divertida. O Agente "J" (Will Smith), volta ao ano de 1969, para salvar o parceiro "K" (Tommy Lee Jones/Josh Brolin) dos planos maquiavélicos do arquivilão "Boris" (Jemaine Clemente). Josh Brolin, que vive seu companheiro de caça mais novo, rouba a cena com sua brilhante atuação imitando o jeitão carrancudo do veterano agente no futuro. Com um enredo bem distante dos filmes anteriores, "MIB-3" diverte em cheio. Mesmo para quem ainda não assistiu aos dois filmes anteriores, não perde nada, pelo contrário, ganha e muito principalmente nos efeitos digitais cada vez mais surpreendentes. 


Apesar de um novo elemento dramático ter sido adicionado á trama, o filme segue fiel à velha formula da franquia. 



De acordo com o ator Will Smith, o tempo de afastamento seu da franquia "Homens de Preto (MIB/Men In Black)", teve sua importância de peso e ao mesmo tempo confortável ao retornar em um projeto bacana, cujo o seu público-alvo está dentro de sua própria casa. 



Diante deste estrelato global, Will Smith, em diversas entrevistas e sites especializados em cinema, não esconde o gostinho de retornar junto com seu parceiro Martin Lawrence em uma sequência de "Os Bad Boys". Se depender da palavra final de Martin Lawrence, o filme tem tudo para se tornar um novo arrasa-quarteirão no verão americano. Enquanto isso, Will Smith quer mesmo é aproveitar o ponto alto de sua carreira. Afinal, ele prevê mais alguns anos correndo e saltando de precipícios, para depois, descansar. Mas enquanto esse dia não chega, ele prefere se divertir assim mesmo, com uma franquia bem sucedida ao lado de seus colegas de trabalho, voltando ao passado para salvar o futuro.

sábado, 26 de maio de 2012

Ocupação Britânica

Música, cinema, artes e espetáculos. Esta é a 16ª edição do Cultura Inglesa Festival que chega finalmente em São Paulo. 


Entre as atrações citadas acima, está a banda Franz Ferdinand que é a principal atração do evento, que vem ao país pela quinta vez apresentar entre novas músicas de seu quarto álbum de estúdio, prometido para este ano ainda, um "tira-gosto" para o público paulista que ainda poderá curtir a banda The Horrors (com suas fortes influências no cenário pós-punk) e além do eletrônico We Have Band, ambos que agitam a cidade com outras atividades, e permanece até junho.


A ideia do Cultura Inglesa Festival, que reúne anualmente todo o seu arsenal cultural, todo voltado à produção britânica, também mostra a arte da terra da rainha Elizabeth 2ª em outras áreas durante os meses de maio e junho. Alguns destaques selecionados, como a mostra de cinema em homenagem a David Bowie, no Cine Livraria Cultura, com sete longas com o "camaleão"


Além da exibição de filmes inéditos no mesmo local, como o de Martin Scorsese sobre George Harrison, conta também com "Carruagens de Fogo (Chariots of Fire)" e "Weekend" de Andrew Haigh. Outros filmes clássicos que também serão exibidos nas estações de metrô, a mostra também exibe espetáculos de dança e teatro além de exposições de artes plásticas. 


Entre as obras citadas acima, poderão ser vistas, o espetáculo de Daniel Kairoz chamado "Tempest", envolvendo muita dança e podendo ser visto na Galeria Olido no início de junho. 


Há também a peça "Menos Emergências" de Martin Crimp, em exibição no próprio Teatro Cultura Inglesa. Já no Centro Brasileiro Britânico, a exposição de Erica Ferrari chamada "Mostra de uma janela", fica em cartaz até o dia 10 de junho.

Cultura britânica para quem gosta de respirar conhecimento europeu.

quinta-feira, 24 de maio de 2012

A belíssima tapeçaria de Corpus Christi


A tradição brasileira de fazer tapetes de Corpus Christi com flores, serragem e pequenos objetos como tampinhas de garrafas veio de Portugal, ainda na época em que o Brasil era colônia. A festa também é comemorada em vários outros países, sempre transbordando capricho e fé. Confira algumas comemorações famosas pelo mundo.

Se você estiver de passagem pela Bélgica em junho, não deixe de assistir a celebração de Corpus Christi na Grand Place, no coração de Bruxelas. Antes de se espalhar pelo mundo, o país foi o pioneiro ao realizar a festa cristã na Idade Média, em Liège.


Genzano di Roma, Itália. Desde o século 18, artistas de Genzano, cidade próxima a Roma, na Itália, se reúnem para decorar as ruas com imensos tapetes de flores para a tradicional festa Infiorata, em comemoração ao Corpus Christi. À noite, o público poderá acompanhar a montagem com as pétalas. No fim das festividades as crianças são convidadas a correr sobre o tapete.


Em meio a edifícios medievais, as ruas de pedra de Galícia, cidade que concentra algumas das melhores praias do norte da Espanha, ganham desenhos que dão forma a um imenso tapete de flores em comemoração ao Corpus Christi. Quem estiver na cidade não deve deixar de passar por Santiago de Compostela, famosa por ser a linha de chegada do Caminho de Santiago, percorrido todos os anos por mais de 120 mil fiéis.


Em Spello, na Itália, cerca de 40 mil pessoas são esperadas para assistir a Infiorata de Corpus Christi. Neste período, a cidade fica mais vibrante, colorida e perfumada com os tapetes floridos confeccionados por artistas locais, que desenham cenas do Antigo e Novo Testamento em quase 2 mil metros quadrados. Ao explorar o apertado centro medieval a pé, não deixe de visitar a igreja Santa Maria Maggiore, onde há um célebre ciclo de afrescos de Pinturicchio, um dos principais pintores da Renascença. Há outras obras de arte ao lado esquerdo da capela na excelente Pinacoteca Civica localizada na Piazza Giacomo Matteotti.


A festa de Corpus Christi em Arundel, na Inglaterra, é celebrada há mais de 100 anos. Um belo tapete de flores, confeccionado no corredor central da medieval Arundel Cathedral, pode ser apreciado pelo público, sempre nas quartas-feiras, 6 de junho, das 9h30 às 20h


Na quinta-feira, 7 de junho, após a missa das 17h30, a procissão do Santíssimo Sacramento percorre as ruas até o pátio do imponente Castelo de Arundel, onde é feita a benção.

quarta-feira, 23 de maio de 2012

"Glass Project", a realidade aumentada


A gigante de buscas Google patenteou a tecnologia por trás de seus óculos de realidade aumentada, conhecido como "Glass Project". Três patentes de um "dispositivo de exibição" para usar no rosto, com características dos muito falados óculos futuristas foram submetidos a autoridades no último outono (no Hemisfério Norte). As patentes fazem referência a funções como a exibição de dados diante dos olhos do utilizador e reprodução de áudio.


Em abril, o Google revelou detalhes de sua pesquisa sobre os óculos e mostrou um vídeo de demonstração do protótipo. As patentes mostram imagens de diferentes versões de óculos de realidade aumentada, alguns com lentes e outros sem. O Google está trabalhando no projeto em seu laboratório de pesquisa, o Google X.


Os protótipos estão sendo testados atualmente por executivos da empresa, incluindo Sergey Brin, co-fundador da empresa, e Gundotra Vic, executivo encarregado de redes sociais. O vídeo demonstrou uma simulação da visão dos óculos equipados com um microfone e uma pequena tela transparente sobre o olho direito do usuário. Além de exibirem informações sobre os arredores, os óculos possibilitariam a comunicação com outras pessoas, navegar na web, ouvir música e tirar fotos também. Em outra tecnologia semelhante, por exemplo, há outras empresas que pesquisam os óculos de realidade aumentada. A empresa californiana Oakley desenvolve óculos destinados a atletas. Um número de empresas tentou ser pioneiro do conceito, mas não foram muito longe porque, segundo analistas, as suas versões exigiam que os usuários carregassem uma bateria separada. "Há grandes oportunidades para a publicidade personalizada com os sistemas de realidade aumentada, especialmente se eles têm embutido o rastreio de localização GPS" disse Chris Green. "As oportunidades de monetização seriam enormes, mas ainda há grandes questões envolvidas, com a diminuição física do aparelho e fazer com que o computador que recebe e processa os dados seja realmente portátil".

É ver para crer...

terça-feira, 22 de maio de 2012

Meias por interio

Com a chegada do outono e o inverno se aproximando, as meias-calças além de valorizarem o corpo e o visual feminino, realçam a beleza da mulher. Mas um cuidado básico, é saber combiná-las com a roupa e o sapato adequado. na dúvida, você também pode se espelhar em algumas celebridades para compôr o seu próprio look despojado ou clássico.


Meias soquete e arrastão, também estão em alta. Mas é preciso saber como usá-las e ao mesmo tempo, não confundir na hora de montar o seu look. Por isso, o DARGONBLOGS lhe ajuda com algumas dicas. 

As meias soquetes, podem e devem ser usadas mais na prática esportiva. mas usá-las com sandálias ou sapatos abertos, nem pensar! Também não ficam NADA bem com sapatos sociais ou de balada. 


Já as meias arrastão, podem ser usadas com sapatos fechados, abertos e até sandálias. Por exemplo, a cantora Madonna, que ajudou a disseminar a moda dessa meia nos anos 1980, ainda é forte adepta da arrastão, mesmo nos "tapetes vermelhos"


Por chamar menos atenção do que outras peças do vestuário, as meias, muitas vezes, são uma preocupação secundária na hora de a mulher compor o seu visual. Porém, um erro de escolha do tipo e da cor das meias-calças (e mesmo das outras como a soquete e a arrastão), podem resultar em um look desastroso. Isso porque as meias-calças que estão atualmente na moda, são as coloridas e as estampadas, como as em xadrez, as com bolinhas ou as do tipo oncinha, além das texturizadas mais grossas. As combinações podem ser das mais variadas, tendo em vista que, as meias geralmente ficam bem quando usadas com peças de roupas mais pesadas, de inverno. 


Mas vale um alerta importante: não faz o menor sentindo, por exemplo, usar uma saia de algodão branca superverão com uma meia-calça, qualquer que seja o tipo. Isso também não significa que você deve combinar a meia igual a cor do vestido ou dos sapatos, mas procure enfatizar mais nos sapatos e evite de usar meias escuras com sapatos claros e vice-versa. Lembre-se que, quanto mais próximos os tons, mais "elegante" será o look. Afinal, um pouco de ousadia não faz mal, muito pelo contrário. Uma combinação bem sacada de roupa e sapatos com uma meia diferente, pode resultar em um visual "arrasador" e quem sabe até lançar uma nova tendência como moda.


Mas se você não se sente muito segura em ousar, melhor manter a linha conservadora. Nada é proibido, mas se ousar demais pode ficar brega. Se você está com uma roupa bem estampada, dê preferência às meias-calças lisas para não haver briga e nem ficar "over".